Vivemos uma época onde a tecnologia está presente nos mais diversos momentos do nosso dia a dia. Passamos a maior parte do dia conectados à internet e utilizando ferramentas que nos permitem contato direto com pessoas de vários lugares a qualquer hora. E quando falamos da área ambiental, não tem como ser diferente.

O desenvolvimento de sistemas de gestão ambiental cada vez mais modernos e conectados permitem com que empreendedores e suas equipes de trabalho externas e internas possam interagir e trabalhar de uma forma mais integrada. Ao interligar as diversas frentes de trabalho de um empreendimento, o controle financeiro e de todos os riscos, inclusive ambientais, passa a ser mais efetivo, uma vez que todos os envolvidos podem ter informações atualizadas para as tomadas de decisões.

O uso de ferramentas tecnológicas na gestão ambiental de grandes empreendimentos tem se mostrado bastante interessante e por isso resolvemos listar alguns exemplos de como essas inovações podem agregar valor a um projeto. Além disso, por ser um setor que vive em constante atualização, colocamos uma aposta da Caruso Jr. no uso da tecnologia para gestão ambiental. Confira:

Drone: Também conhecidos como veículos aéreos não-tripulados (VANT), a tecnologia não é exatamente recente – o uso dessas pequenas aeronaves tem início na 1ª Guerra Mundial, em 1849.
Atualmente, essa tecnologia tem as mais diversas funções e é utilizada em diferentes áreas. Para a gestão ambiental, os drones podem ser utilizados para estudo e definição de APPs e reserva legal, por exemplo.
Os VANTs servem ainda para mapear e fazer registros geográficos e de imagens de áreas de estudos ambientais. O uso de drones nos estudos ambientais também têm auxiliado a criação de mapas em modelos 3D para melhor visualização de terrenos.

WebGIS: Através de sistemas de informação geográfica (SIG), a tecnologia WebGIS oferece uma leitura de dados e informações georreferenciadas coletadas em dispositivos móveis para um ambiente na nuvem, fazendo com que tais dados sejam registrados com maior segurança, precisão e agilidade no momento que o celular ou tablet conecta-se a internet.
Esse sistema permite a supervisão de empreendimentos complexos em áreas remotas, uma vez que o gestor pode acessar, quase em tempo real, todas as informações sobre o andamento do projeto.

Inteligência Artificial (AI): Essa é outra tecnologia que também não é nova. Seus primeiros registros são de 1956, após a 2ª Guerra Mundial, e surgem a partir dos estudos do matemático Alan Turing, no Reino Unido.
Entende-se por inteligência artificial a criação de softwares ou sistemas que são capazes de realizar tarefas que só poderiam ser feitas com a ajuda humana, mas com a IA, elas são feitas a partir da aplicação de códigos que recriam a forma como a inteligência humana pensa e pode comandar máquinas ou robôs, que são utilizados para resolver problemas a com o uso da inteligência artificial.
Diversas empresas e organizações públicas utilizam essa tecnologia para as mais variadas aplicações (segurança pública, publicidade direcionada e assistentes pessoais, por exemplo). Na área de estudos ambientais, a utilização da IA auxilia na criação de mapas inteligentes e análise que grande quantidade de dados em um período de tempo muito reduzido.
A CARUSO JR. tem certeza que esta tecnologia vai mudar os paradigmas da área ambiental e aposta, para os próximos anos, em uma nova perspectiva em estudos ambientais: a tecnologia machine learning.

Machine Learning: O machine learning (ou aprendizado da máquina) é uma área da ciência que coleta e utiliza os dados assimilados através da IA para aprender com eles e, a partir disso, realizar previsões ou determinações sobre algo.
A utilização desta tecnologia para os estudos ambientais, combinada com a inteligência artificial, serviria para fazer o mapeamento e o estudo do uso do solo, bem como a detecção de mudanças nos locais que é aplicada. Desta forma, a automatização dos processos de mapeamento seria facilitada com os dados absorvidos pelo machine learning.

Podemos perceber que o uso de tecnologia para gestão ambiental já é uma realidade cada dia mais presente neste setor. Não é possível ignorar os avanços e ganhos que equipe e gestores têm ao aplicar as tecnologias apresentadas aqui, além de outras. Essas novidades, além de reduzirem custos na gestão de projetos, oferecem uma nova perspectiva na proteção ambiental do planeta.

Para ficar sabendo mais sobre as novidades do setor e como a CARUSO JR. tem trabalhado para uma mudança na visão dos estudos ambientais, assine nossa newsletter.